A busca de tendências e do futuro

Uma das grandes ¨viagens¨ que realizamos, durante nossa breve jornada 3D, é querer saber do futuro e tudo que poderá acontecer amanhã, depois de amanhã e dentro de alguns anos.

É um mix de futurologia, ciência, algoritmos digitais e confesso, até da astrologia. Confesso que sou, nestes temas, um fã e aprendiz constante.

Costumo acompanhar as pessoas que trabalham com este tema – FUTURO – pois geram oportunidades de altas sinapses e, ainda que nada tenha a ver com o que atuo, podem indicar tendências, mesmo que indiretas, para associar com ideias e aplicações para atender as demandas dos clientes.

Iniciei a leitura de um livro bem interessante, dias atrás. Ele traz uma destas leituras do futuro, com foco na automação, informática e analisa as interfaces entre nós, Seres Humanos e os Seres Empresas.

Chama-se A ERA DAS MÁQUINAS ESPIRITUAIS, escrita por Ray Kurzweil, em 1999, portanto há cerca de 20 anos atrás.

Trago uma parte interessante, que acredito, vai nos ajudar a refletir sobre o momento presente e compreendermos o que, de certa maneira, se tornará nosso futuro. É uma pequena parte do sumário do livro, que recomendo, leiam.

Vamos nessa, syn!

Capítulo Seis: Construindo Novos Cérebros…

A evolução encontrou um caminho para tangenciar as limitações computacionais de circuitos neurais. De forma  inteligente, ela criou organismos que, por sua vez, inventaram uma tecnologia computacional 1 milhão de vezes mais rápida que os neurônios com base de carbono. Em última instância, a computação executada em circuitos neurais de mamíferos extremamente lentos, será levada a um equivalente eletrônico (e fotônico) muito mais versátil e veloz

Capítulo Sete: …e Corpos

Uma mente desencorpada ficará deprimida rapidamente. Então, que espécie de corpos forneceremos para nossas máquinas do século XXI?
Mais tarde, a questão será: que espécie de corpos eles criarão para si mesmos?

Capítulo Oito: 1999

Se todos os computadores, em 1960, parassem de funcionar, pouca gente teria reparado. Já em 1999, a história é outra. Embora os computadores ainda não tenham senso de humor, o dom da conversação e outras qualidades cativantes do pensamento humano, ainda assim estão começando a dominar uma série de tarefas cada vez mais diversa, que antes exigia a inteligência humana.

Capítulo Nove: 2009

Estamos em 2009. Um computador pessoal de 1.000 dólares pode executar cerca de 1 trilhão de cálculos por segundo. Os computadores estão embutidos em roupas e em joias. A maioria das transações comerciais rotineiras acontece entre um humano e uma personalidade virtual.
Telefones com sistemas de tradução são usados normalmente. Músicos humanos costumam fazer
jam sessions com músicos cibernéticos. O movimento neoludita está crescendo.

Capítulo Dez: 2019

Um dispositivo computacional de 1.000 dólares está, hoje, praticamente igual à habilidade computacional do cérebro humano. Muitos computadores são invisíveis e estão embutidos em toda parte. Displays tridimensionais de realidade virtual, inseridos em óculos e lentes de contato, fornecem a interface primária para a comunicação com outras pessoas, com a Web e com a realidade virtual. A maior parte da interação com a computação é realizada por meio de gestos e comunicação falada de linguagem natural em via de mão dupla. Ambientes realistas visuais, auditivos e táteis que abrangem tudo ao redor habilitam as pessoas a fazer praticamente tudo com qualquer um, independentemente da proximidade física. As pessoas estão começando a estabelecer relacionamentos com personalidades automatizadas, sejam companheiros, professores, babás ou amantes.

Capítulo Onze: 2029

Uma unidade computacional de 1.000 dólares tem a capacidade computacional de aproximadamente 1.000 cérebros humanos. Caminhos neurais diretos foram aperfeiçoados para conexão em banda larga com o cérebro humano. Uma série de implantes neurais está sendo disponibilizada para ampliar a percepção e a interpretação visual e
auditiva, a memória e o raciocínio. Os computadores já leram toda a literatura gerada por humanos e por máquinas, além de material multimídia. Existe uma discussão cada vez maior a respeito dos direitos legais dos computadores e o que constitui ser humano. As máquinas afirmam ser conscientes e essas alegações são amplamente aceitas.

Capítulo Doze: 2099

Existe forte tendência para uma fusão do pensamento humano com o mundo da inteligência de máquina. Inicialmente criado pela espécie humana, não existe mais qualquer distinção clara entre humanos e computadores. A maioria das entidades conscientes não possui uma presença física permanente. Inteligências baseadas em máquinas derivadas de modelos estendidos da inteligência humana afirmam ser humanas. A maioria dessas inteligências não está amarrada a uma unidade de processamento computacional específica. O número de humanos com base em software excede, e muito, as inteligências humanas que ainda usam computação com base em neurônios. Mesmo entre as inteligências humanas que ainda usam neurônios com base em carbono, existe um uso
onipresente de tecnologia de implantes neurais que oferece um aumento enorme das habilidades perceptuais e cognitivas humanas. Humanos que não utilizam esses implantes são incapazes de participar de modo significativo de diálogos com aqueles que os usam. Expectativa de vida não é mais uma expressão viável de se utilizar no que se refere a seres inteligentes.

UAU!!!!!

Pare! Releia!

Agora respire bem fundo e trate de refletir sobre essas informações acima. Depois, exercite suas sinapses e comece a associar com sua realidade atual, em todos os Seres Ambientes que convive, transita e/ou deseja um dia conhecer. Pronto … você está, assim como eu, a gerar energias para desenvolver suas capacidades racionais e emocionais e traduzir, em forma de planos, possíveis cenários e alternativas para você e seus descendentes, concorda?

Se interessou pelo tema? Entre em contato. 

Shine Your Nature

NOVA ERA. NOVAS ATITUDES. MUITO A REALIZAR, SYN!

#shineyournature

PS: se você, assim como eu, se interessa pelo futuro, vale seguir:

Compartilhe:

2 comentários em “A busca de tendências e do futuro”

    1. Olá Sueli!
      Os desafios já estão presentes.
      É momento de nos revisar para prosseguir na jornada. É sem volta.
      Como Seres Humanos é nossa opção. Ou estaremos prisioneiros do passado.
      Grato pelo comentário e avante sempre, syn!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *