Custo Brasil: existência e reflexos na Competitividade e na Produtividade das empresas

Um dos sensos a serem aplicados nas atividades de mentoria profissional e empresarial está relacionada às questões de Competitividade e Produtividade.

Afinal, se precisamos tomar decisões e ações, para que ¨as coisas aconteçam¨, entendo ser válida essa associação entre nosso rico Brasil e as empresas, independente do porte e segmento que atuam.

Para tanto, usarei duas recentes notícias e, buscarei criar um paralelo, uma associação de realidades e sensações, com foco no ¨interior¨ (dentro das empresas) e seu ¨custo brasil¨.

Espero, com isso, contribuir para sua jornada, esteja em funções de conselhos e diretorias, com suas complexas atribuições ou, em funções de gerencias, supervisão e, as que desenvolvem a aplicação de liderança.

Adotarei o símbolo (**) para indicar minhas observações e comentários.

E, o símbolo (*) para as informação veiculadas pelos orgãos de informação, cujos hiperlinks constam ao final deste artigo. Incluirei, também, nas outras fontes que busquei, para criar este artigo.

Vamos aos fatos recentes:

  • Governo e setor privado estimam Custo Brasil em R$ 1,5 trilhão por ano. Isso equivale a 22% do PIB brasileiro.

Número reflete peso de erros cometidos no passado, diz secretário | 28/11/2019 | Elaine Patricia Cruz – Repórter da Agência Brasil  São Paulo (*)

  • Brasil é o 71º em ranking global de competitividade, indica relatório.

Relatório elaborado pelo Fórum Econômico Mundial (WEC – World Economic Forum) aponta que, em um ranking global de competitividade que abrange 141 países, o Brasil ocupa a 71ª posição | 08/10/2019 | Pedro Peduzzi – Repórter da Agência Brasil  Brasília (*)

Sabemos que a famosa fórmula RECEITA – DESPESA = LUCRO ou PREJUÍZO.

(*) O Custo Brasil é um termo que descreve o conjunto de dificuldades estruturais, burocráticas e econômicas que encarecem e comprometem novos investimentos pelas empresas e pioram o ambiente de negócios no país.  Destaca-se o emaranhado de normas burocráticas, barreiras comerciais, tributos complexos, riscos judiciais, infraestrutura deficitária e outros componentes. 

(**) Será que é possível, em nossas empresas, entender, compreender, identificar e debater quais são os principais componentes do ¨custo brasil¨, bem como, buscar formas e métodos para eliminá-los (que é o ideal) ou, reduzi-los?

Vamos nos basear nos emaranhados, conforme destacado acima.

  • NORMAS BUROCRÁTICAS

Precisam existir. O delicado desafio é, até que ponto – durante o desenvolvimento da história do seu negócio – deve-se sair do ¨informal¨ e criar um documento formal. E, que contenha o máximo de conteúdo e orientações e, o mínimo de ¨engessamento¨, para atender todas as atividades a serem realizadas pelas pessoas.

Uma interessante associação é quando a empresa cresce e, queremos adotar algum Sistema de Informação para integrar os dados gerados e ¨facilitar¨ a administração deste volume em fluxo, em cada setor simultaneamente. Hoje, com a chegada das tecnologias de IA (Inteligência Artificial) inicia-se uma corrida em busca de tratar e disponibilizar este tsunami de dados. Vai requerer revisões sutis nas funções e nas análises para os profissionais de TIC. Porém, os ganhos são expressivos, como por exemplo: a geração e disponibilidade de dados, utilizando-se dos recursos de BI (Business Inteligence) precisam entre 2 a 4 semanas para serem entregues, contra 2 a 3 dias via IA, segundo os estudos recentes da Gartner.

Além disso, começamos a vivenciar duas novas e importantes atividade que contribuem, caso não sejam muito bem estruturadas, que é a adoção da LGPD e do Compliance, para atuar na governança e nos riscos, que muito bem sabemos do elevado grau de corrupção que pode atingir.

Torna-se claro que, se não houver investimento inteligente em conversas e criação de planos estruturados (com metas e métodos bem definidos e conhecidos) os efeitos atuarão para comprometer os resultados, com irritações, ações ¨paralelas¨ para burlar e o famoso deixar para terminar depois. Quem consegue terminar o dia satisfeito com tanta buRRocracia?

  • BARREIRAS COMERCIAIS

Todo e qualquer negócio enfrenta. O ponto crítico e que determina o sucesso (vendas positivas fechadas) é acompanharmos este crescimento nas vendas. Manter a mesma forma de como se fazia no início pode acabar por criar mais barreiras ao sucesso em vendas. O que fazer?

Estar atento para modificar os processos comerciais internamente é um exercício valioso. Por exemplo, criar times que atuem com cada etapa: pré-vendas, vendas e pós-vendas pode garantir maior velocidade para cumprir o que foi combinado com cada cliente. Definir segmentos dentro dos nichos/canais de mercado em que sua empresa atua também ajuda a manter fluidez e construir confiança. O importante é que, como não existe fórmula pronta e perfeita, convém investir em rodadas de conversas e desenvolver alterações, realizar um ¨teste piloto¨ por um período (8 semanas, por exemplo) e avaliar os ganhos obtidos.

Lembremos que, uma política comercial clara permite eliminar estas barreiras internas e demonstra para todos dentro da empresa – e ao mercado – como atuamos e reagimos às falhas e escorregões.

  • RISCOS JUDICIAIS

Sua empresa precisa adotar um mínimo de compromisso interno, com cada pessoa, com os prestadores de serviços e fornecedores. É preciso respirar bem fundo e, ler com atenção todos os documentos e informações que circulam internamente. Demanda tempo. Porém, se for bem projetado, cria-se um padrão que garante aos envolvidos o ¨combinado não é caro¨. Evita-se a dúvida. Possibilita ganhos presentes e, elimina-se subentendimentos futuros.

  • INFRAESTRUTURA DEFICITÁRIA

Os investimentos em recursos para as pessoas poderem realizar suas tarefas e atividades devem estar disponíveis, pronto para uso, funcionando e, sem falhas. Isso vale para uma tesoura, um teclado de computador, um componente de equipamento e passa pelas instalações, do piso ao teto. Já presenciei em empresas onde o operador de empilhadeira fazia um circuito diferente e mais extenso, porque o piso entre os setores estava quebrado… olha o ¨custo brasil¨ em plena ação!!

  • TRIBUTOS COMPLEXOS

Independe de nós. É um trabalho maluco… veja o que o governo federal e o setor privado, identificaram, com a metodologia que criaram, neste aspecto que mede os principais entraves à competitividade do setor produtivo brasileiro, tendo como referência o ciclo de vida das empresas (*):

  • Em relação à carga tributária, identificou-se que empresas da OCDE dedicam, em média, 38% menos de seus lucros para pagar impostos do que empresas brasileiras (fonte: Banco Mundial);
  • Em relação à complexidade tributária, países da OCDE gastam 89% menos tempo que o Brasil para preparar seus impostos (Fonte: Doing Business/Banco Mundial)

(**) Como vamos encarar essa realidade? Minha sugestão é acompanhar os próximos passos deste Programa de Melhoria Contínua da Competitividade do Governo Federal. Crie um alerta no ¨pai¨ Google e receba as últimas notícias. Leia-as com atenção e associe à sua realidade empresarial. Provoque nas pessoas internamente o ato de pensar. Imprima e exponha em um quadro em local em que todos visualizem.

Pode ser válido colocar uma caixa de sugestões com um documento pronto (uma burocracia, eu sei … mas, valiosa) para que exponha seu ponto de vista e – importante – uma sugestão de melhoria.

Só faça isto se puder:

  • Definir um período entre coletas e análise prévia.
  • Levar nas conversas para o debate com as lideranças.
  • Sendo válida a sugestão, criar um time para colocar em ação.
  • Acompanhar os resultados do Antes X Depois.
  • Parabenizar os envolvidos e premiar aquela pessoa que sugeriu uma solução.

Apenas como exercício rápido, consideremos o universo de empresas nacionais, hoje cerca de 19.800.00 segundo dados do Empresômetro.

Se cada uma delas também possui esse peso de 22% de ¨custo brasil¨ … é de arrepiar o efeito cascata na economia e os duros reflexos na competitividade e produtividade!!

Lembre-se que você, seus funcionários e colaboradores, além de seus clientes, fornecedores e concorrentes estão todos, assim como eu, dentro deste Sistema Ser Ambiente.

Deixarei as definições de Competitividade e Produtividade. É sempre bom para recordar e estimular nossas sinapses (*).

Significado de COMPETITIVIDADE:

s.f. Característica de algo ou alguém que é competitivo. (Etm. competitivo + i + dade).

Significado de PRODUTIVIDADE:

Produtividade é o resultado daquilo que é produtivo, ou seja, do que se produz, do que é rentável. É a relação entre os meios, recursos utilizados e a produção final. É o resultado da capacidade de produzir, de gerar um produto, fruto do trabalho, associado à técnica e ao capital empregado.

Produtividade é a expressão da eficiência de qualquer negócio. Para uma indústria, por exemplo, a produtividade está diretamente ligada à eficiência na produção.

Os indicadores da produtividade de uma empresa estão relacionados ao processo de produção para geração de produtos ou serviços. As falhas na produção, quando corrigidas em tempo evitam prejuízos na produtividade.

(*) O que o governo e entidades privadas encontraram e, que, conforme expus acima, sugiro uma leitura atenta, ao comparar nosso rico Brasil com os demais países da OCDE:

Fonte: VALOR ECONÔMICO https://valor.globo.com/brasil/noticia/2019/11/28/custo-brasil-consome-22-do-pib-e-ganha-nova-estrategia-de-combate.ghtml

Uma vez que esse estudo encontrou que o peso equivale a 22% do PIB do Brasil, deixo aqui três questões para você associar com seu setor e sua empresa:

– Consegue determinar qual o percentual de seu ¨custo brasil¨ impacta nos resultados?

– Consegue levantar para cada um dos 12 pontos acima, qual é o valor financeiro envolvido?

– Em cada um dos itens acima, já existe um Plano de Ataque?

O momento é propício para o despertar destas importantes análises. E, suas respostas podem gerar debates sobre o desenvolvimento de negócios e, possibilita exercitar a administração e a gestão tanto setorial como empresarial.

¨Menos do que isso, não interessa!¨

Para solicitar meus serviços de consultoria, mentoria e ensino, entre em contato agora, traga suas dúvidas e necessidades. Juntos aprofundaremos, em busca de soluções, dentro da sua atual realidade e disponibilidade.

Shine Your Nature!

Fontes:

(*) http://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2019-11/governo-e-setor-privado-estimam-custo-brasil-em-r-15-trilhao-por-ano

(*) http://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2019-10/brasil-e-o-71o-em-ranking-global-de-competitividade-indica-relatorio

(*) Governo lança programa para diminuir o custo Brasil – Ministério da Economia

(*) VALOR ECONÔMICO Custo Brasil consome 22% do PIB e ganha nova estrategia de combate

Compartilhe:

1 comentário em “Custo Brasil: existência e reflexos na Competitividade e na Produtividade das empresas”

  1. Pingback: Menos Gambi, Mais Gemba – Rico Mader

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *