Inovação: NBR ISO 56003

  • por

ISO 56003 foi lançada em fevereiro de 2019, na versão em inglês.
E, agora saiu a versão brasileira NBR ISO 56003 – Orientações, lançada em fevereiro deste ano.

A NBR ISO 56003 de 02/2021 – GESTÃO DA INOVAÇÃO – oferece orientações com ferramentas e métodos de parceria para a inovação.

Lembrar que  o desenvolvimento de uma parceria de inovação é fazer com que todas as partes se beneficiem mutuamente de trabalharem juntas no foco para uma oportunidade de inovação. E, os benefícios de uma parceria de inovação incluem o acesso a conhecimentos, competências, tecnologia e outros ativos intelectuais que não estejam disponíveis na organização, além dos recursos de infraestrutura.

A NBR ISO 56003 fornece orientação para parcerias de inovação, como deve ser uma estrutura de parceria para a inovação (Seção 4 à Seção 8). As diretrizes fornecidas servem para quaisquer tipos de parcerias e colaborações e se destinam a serem aplicáveis a quaisquer organizações, independentemente do seu tipo, tamanho, produto e ou serviço fornecido, tais como: startups colaborando com organizações maiores; PME ou organizações de maior porte; entidades do setor privado com entidades públicas ou acadêmicas; organizações públicas, acadêmicas ou sem fins lucrativos.

Seus anexos (A, B, C, D, E) trazem ferramentas que orientam a decisão pela entrada ou não em uma parceria de inovação, identificar, avaliar e selecionar parceiros, alinhar as percepções de valor e desafios da parceria, gerenciar as interações do parceiro.

A norma ISO 56003 é parte da família de normas ISO 56000: apoio da ISO TC 279; ISO 56000 Sistema de gestão da inovação – Fundamentos e vocabulário; ISO 56002 Sistema de gestão da inovação – Diretrizes; ISO 56005 Gestão da inovação – Gestão da propriedade intelectual – Diretrizes.

Nessa busca por parcerias para a inovação, esse movimento pode acontecer em qualquer estágio do desenvolvimento. E, com isso, ao usar a norma NBR ISO 56003 pode-se pular a Seção 5 e começar da Seção 6. Caso a empresa já tenha identificado ou foi identificada por potenciais parceiros, pode pular as Seções 5 e 6 e começar da Seção 7. E, se uma empresa já está a trabalhar com parceiros, pode começar à partir da Seção 8.

É importante que nessa busca e desenvolvimento de parcerias para inovação deve-se sempre atentar para a identificação de lacunas para avaliar a diferença entre as competências, capacidades e ativos.

Uma vez identificadas, a empresa vai decidir se conduzirá o projeto internamente ou por investimentos em treinamentos, buscar novos profissionais e/ou novas aquisições.

O componente riscos, inclusive financeiros, deve estar presente, e seus impactos devidamente identificados e avaliados. Lembrar que o tema propriedade intelectual é fundamental e deve-se deixar claro aos envolvidos.

A criação de um time multidisciplinar é valiosa para gerar debates e pontos de vista diferentes no tratamento dos vários assuntos envolvidos, tais como a definição dos papéis (funções, atividades e responsabilidades); inteligência estratégica; planejamento de cenários; análise de mercado; cadeias de suprimento; marketing e vendas; licenças, regulamentos e normas nacionais e internacionais, entre outros.

A prática de Senso Sistêmico é fundamental para garantir abordagens reais, baseadas em fatos e dados, sem empirismo, emoção e achismos: determinação transparente do início, meio e fim.

Com a NBR ISO 56003 todas as etapas passam a ser identificadas e sua  correta aplicação traz a possibilidade de que todos os envolvidos em parcerias para a inovação compreendam a importância de um roteiro para fechamentos responsáveis.

Se sua empresa necessita de apoio para o desenvolvimento de parcerias de inovação, entre em contato.

Shine Your Nature!

SYN!

#shineyournature #engenharia #consultoria #mentoria #solucoesTIC #teambuilding

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *